HAPPY WOMAN

HAPPY WOMAN

A ideia é, no mínimo, criativa. Imagine chegar ao restaurante, sentar-se num das mesas e trazerem-lhe um banquinho de apoio. Para que? Para pousar a sua carteira!

MÁXIMA INTERIORES

MÁXIMA INTERIORES

Era uma vez um armazém de sal. As fotografias do século XIX assim o testemunham, colocadas na parede junto ao mezanino.

MEIA HORA

MEIA HORA

O menu é recheado de um mescla de pratos de raiz portuguesa e sabores moçambicanos, numa cozinha sobejamente sofisticada.

SÁBADO

SÁBADO

O panorama sobre o Tejo é excepcional e um cenário para apreciar as recriações de gastronomia moçambicana que por lá se fazem.

TIME OUT

TIME OUT

O Ibo no Cais do Sodré sabe que “cozinha moçambicana” é uma expressão tão rigorosa como música americana e opta habilmente pelo inclusão na carta (graficamente estilo a da Bica do Sapato) de alguns pratos com o dístico de “Sabores de Moçambique”.

TURISMO LISBOA

TURISMO LISBOA

O IBO Restaurante, um espaço novo e moderno localizado, numa das zonas mais turísticas de Lisboa (Cais do Sodré), acaba de aderir à Associação Turismo de Lisboa (ATL)

UNIBANCO

UNIBANCO

Nas instalações de um antigo armazém situado no Cais do Sodré, à beirinha do Tejo, onde funcionou o restaurante Cais da Ribeira, está agora o IBO, com uma cozinha de base portuguesa e uma componente de sabores moçambicanos.

ÚNICA EXPRESSO

ÚNICA EXPRESSO

É o rio, meu bem, é o doce Tejo nosso. O da incomparável beleza, captada  também por Eça, “castro, lustroso, sereno, tão azul como o céu, esplendidamente coberto de sol”

UP

UP

No Cais do Sodré, defronte ao Tejo, almoçamos no IBO. Aconselho o primeiro andar. Vai ver que lhe dá a sensação de estar na proa de um barco.

Visão 1

Visão 1

O nome, IBO, remete para uma região muito querida para a familia Pedrosa. Uma ilha, pertencente ao arquipélago das Quirimbas, não Norte de Moçambique.

Visão 2

Visão 2

Visão 3

Visão 3